Associação das Emissoras de Rádio e TV do Estado do Rio de Janeiro
Estudo da ABAP aponta que mercado publicitário deve parar de encolher em 2017
Publicada em 19/04/2017

De acordo com estudo da Associação Brasileira de Agencias de Publicidade (Abap) e do Instituto Ibope Media, o mercado publicitário está parando de encolher e, a tendência para este ano, é que o segmento comece a apresentar melhoras. A associação identificou entre as agências, especialmente as de porte médio, uma leve retomada nas atividades publicitárias.

 

Os números mostram que das 30 empresas avaliadas, 19 movimentaram um volume de investimento 13% maior do que no mesmo período do ano passado. Para 2017, a previsão da Abap e do Ibope Media é o que investimento chegue a R$ 130 bilhões, uma alta nominal na faixa de 1%.

 

Em 2016, houve uma redução de 1,6% no total investido. Para 2018, o índice pode ter um aumento maior, mas não deve passar de um dígito. O presidente da Abap, Armando Strozenberg, disse em entrevista ao jornal Valor Econômico que o pior já passou e que é possível perceber que o segmento de publicidade está se movimentando.

 

Já o Kantar Ibope Media publicou o estudo Retrospectiva & Perspectivas da Kantar IBOPE Media, que apontou que o ano de 2016 teve mais de 63 mil anunciantes investindo em meios e veículos. Desses, mais de 30 mil são novos anunciantes, que destinaram o equivalente a R$ 5,2 bilhões em propaganda, representando 4% do bolo publicitário total.

 

O desempenho do mercado publicitário acompanhou a variação da economia em 2016. Ainda assim, o mercado de mídia respondeu positivamente a partir do 2º semestre, crescendo na última metade do ano 14% em relação ao 1º semestre - mesmo comportamento registrado em 2015.

 

A compra de espaço publicitário no Brasil movimentou o equivalente a R$ 129,9 bilhões em 2016, praticamente o mesmo patamar registrado no ano anterior, com ligeira retração de 1,6%. O valor foi baseado no monitoramento do espaço ocupado em mais de 600 veículos e em suas tabelas de preço, desconsiderando descontos e negociações.

Fonte: Tudo Rádio.com

1 1 1 1 1 1 1 1 1
AERJ Todos os direitos reservados